function click() { if (event.button==2||event.button==3) { oncontextmenu='return false'; } } document.onmousedown=click document.oncontextmenu = new Function("return false;")

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Feliniana









 Resultado de imagem para Felina

Como uma felina, esgueira-se por entre portas, ruas, esquinas, becos e paixões. A leveza de seus passos, ocultam a vivacidade com que espreita alvos, amores e ilusões. Seu olhar refletivo e reflexivo, esboça sua prenhe capacidade e ternura de seduzir e encapsular suas vítimas. Dispersa em seu mágico mundo, encastelada nas masmorras de uma solidão tirana, ela escapa furtiva e lépida, eriçando o brilho de seus pelos, para mostrar-se eternamente viva, digna e solidamente merecedora de todas as mãos que a querem afagar, de todo o leite que quiser beber e de todo o espaço que ela percorrer.


J R Messias 

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Acenos

Resultado de imagem para acenoO alterado alter ego
deste coração transeunte,
peregrina por crespas palavras
refratárias e cifradas,
em sideradas relvas 
que cintilam no ardor 
desta escrita,
como uma flor nas dunas,
que diviso no apagar
de um fragmentado dia ,
em que busquei contabilizar 
o nexo deste "angosturo" sabor 
de uma paixão,
descortinada, sorvida e regurgitada
em dosagens simétricas
de cada florescente amanhecer.

                           J R Messias

domingo, 17 de janeiro de 2016

Glances

Este olhar
inquisidor de meus desejos,
anfitrião de meus sonhos,
sistêmicos como um harpejo

Este olhar
deflorador de meu sofrimento,
tutor de minha libido
detentor desse aprisionado sentimento,
sonegador desse amor túrbido

Este teu olhar,
Reflexivo,
Indomado,
pró ativo
e apaixonado.

                        J R Messias

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Visions

Trago esta imagem,
resinada em âmbar 
que verte do tronco das mangueiras,
fóssil de uma saudade,
tracejada na arqueologia
de um tempo amoroso
que delineia  o horizonte deste querer
como um arco circundante,
dessa Guajarina baia,
por onde velejam embarcações,
marejam preamares e 
ventilam alísios
que trazem de ti,
lembranças imemoriais
que encharcam corpo, alma e coração
preenchendo esquinas e becos,
umedecidos pelas lágrimas
desta vesperal chuva,
de infinito querer.

                            J R Messias

Trilhas

Chuva,
que lava toda a saudade
e leva o amaro deste querer,
deixa cintilar
o úmido das mangueiras
e um odor etílico
neste vesperal escurecer.

Um amarelar de malva 
curtida pelo tempo
como das almas
que vertem delírios,
entre alamedas e bosques
traçando em pergaminhos
o abandono e exílio
que flamejam apelos 
e silenciam gritos.

                           J R Messias

domingo, 10 de janeiro de 2016

Coivara


Resultado de imagem para coivara
Tal qual a queimada da floresta
deixa o cinza de uma fertilidade
passageira, efêmera,
assim são os tantos amores
nascidos do fogo da paixão,
carregados de um húmus,
onde a umidade e temperatura,
mantinham a volúpia de uma paixão
fecundo em sonhos
e fértil em fantasias e delírios
mas, tal como a terra, submetida
ao rigor de uma coivara,
poucos anos depois,
fragiliza, perde seu vigor
e desmancha-se em areia, poeira
e dor.




      J R Messias

domingo, 3 de janeiro de 2016

Cárcere


És a semente amorosa
que floresceu em outro jardim
Vendo tua beleza,
aspirando teu perfume 
e inebriando-me pela tua voz.

És para mim
como a sombra acolhedora
de uma árvore, onde descansa o meu
apaixonado coração e onde 
busco entrelaçar minhas raízes 
as tuas.

És, enfim, parte dessa tessitura de amores
que forjaram as tramas de prezeres vividos,
mas fostes a única onde em minha vida,
germinou o jardim dessa paixão infinda.


                             J R Messias